Detecção de creatina na urina de atletas de natação através da técnica de espectroscopia Raman

Letícia Parada Moreira, Débora Dias Ferraretto Moura Rocco, Alexandre Galvão da Silva, Adriana Barrinha Fernandes, Marcos Tadeu Tavares Pacheco, Landulfo Silveira Jr.

Abstract


O objetivo do presente trabalho foi identificar a presença de creatina na urina de atletas de natação através da técnica Raman. Foram obtidas amostras de urina de 5 nadadores de elite com idades entre 19 e 22 anos da equipe profissional da UNISANTA. Dois destes atletas faziam suplementação com creatina. As amostras de urina de jato único foram coletadas antes e imediatamente após a sessão de treinamento de 150 minutos, sendo conservadas refrigeradas e submetidas à espectroscopia Raman (830 nm, 350 mW, 20 s tempo de coleta). Na comparação dos espectros antes do treinamento, foram observadas diferenças espectrais após a sessão de treinamento, com picos Raman aumentados em 829, 920, 1050 e 1397 cm-1, atribuídos à creatina. O atleta com picos de creatina mais altos foi um dos que relatou suplementação de creatina na dieta. Os atletas que não reportaram a ingestão de creatina também apresentaram picos de creatina, porém de modo menos expressivo, sugerindo concentração basal. Picos elevados de creatina na urina sugerem excesso de suplementação do aminoácido. A partir da análise bioquímica da urina fornecida pela espectroscopia Raman, a suplementação de creatina pode ser ajustada de acordo com a necessidade de cada atleta, contribuindo para a melhora do desempenho esportivo.

Palavras-chave: espectroscopia Raman; creatina; urina; atletas de alto desempenho.


Full Text: PDF

Refbacks

  • There are currently no refbacks.