Relação entre a complexidade estrutural da bromélia Quesnelia arvensis e a abundância de artrópodes em uma área de restinga

Amanda Aparecida Carminatto, Mara Angelina Galvão Magenta, Milena Ramires, Walter Barrella

Abstract


A complexidade estrutural do habitat tem sido considerada um dos principais fatores responsáveis pela riqueza de espécies, pois uma maior complexidade deve oferecer maior disponibilidade de recursos como abundância de presas, espaço territorial, refúgio contra predação, além de proporcionar maior diversidade de microhabitats. O objetivo desse trabalho foi avaliar a relação entre a abundância de artrópodes com as variáveis descritoras da complexidade estrutural da bromélia Quesnelia arvensis em uma área de restinga na RDS Barra do Una, Peruíbe - São Paulo. Foi estabelecido um quadrante de 37x5m onde 33 indivíduos de Q. arvensis foram investigados, com anotação de algumas medidas e quantidade de folhas. Foram quantificados 58 indivíduos de artrópodes, sendo a maior abundância corresponde à classe Insecta (50 indivíduos), representados por formigas (29) e outros insetos não identificados (21), seguida da classe Arachnida (8 indivíduos), representado por aranhas. Em relação às variáveis descritoras da complexidade estrutural, somente a altura da Q. arvensis em relação ao solo apresentou uma correlação significativa com a abundância de artrópodes. Em suma, esse estudo oferece novas evidências de complexidade estrutural de um habitat influenciando a abundância local de organismos.

 

Palavras-chave: habitat; estrutura; refúgio; presa; Barra do Una.

Full Text: PDF

Refbacks

  • There are currently no refbacks.