Vacinação Infantil: Uma Questão de Dever e Não de Autonomia

Orlando Narvaes de Campos, Angelica Cristina Rodrigues, Rosa Maria Ferreiro Pinto

Abstract


O presente artigo aborda a necessidade de conscientização dos responsáveis pela tutela e guarda dos menores de idade, no que toca ao controle da vacinação, onde será vislumbrado que vacinar não é uma mera questão de autonomia e sim de um dever e que muito embora a sociedade brasileira possua ampla liberdade, a mesma se submete a supremacia do interesse público, em que valores não podem sobrepor a vontade do Estado quando o foco é uma pessoa vulnerável. Serão ditos os efeitos da resistência dos responsáveis em não cumprir os ditames das campanhas oficiais de vacinação, demonstrando que tal situação poderá ensejar inclusive a perda do poder familiar.

Palavras-chave: Vacinação; Resistência; Responsáveis; Poder-Familiar; Estado.

Child Vaccination: A Matter of Duty, Not Autonomy

Abstract: This article will address the need for awareness of guardians and guardianship of minors, regarding the control of vaccination, where it will be seen that vaccinating is not a matter of autonomy but a duty and that although society Brazil has wide freedom, it submits to the supremacy of the public interest, in which values cannot override the will of the state when the focus is on a vulnerable person. The effects of the resistance of those responsible not to comply with the dictates of official vaccination campaigns will be said, demonstrating that such a situation may even lead to the loss of family power.

Keywords: Vaccination; Resistance; Responsible; Family Power; State


Full Text: PDF

Refbacks

  • There are currently no refbacks.