Resinas Tanínicas anti-inscrustantes testatas para evitar o fouling bentônico na região estuarina de Santos-SP

Paula Garcia Barbosa, Fabio Giordano, Luciana Guimarães, Antônio Rosendo

Abstract


O termo fouling é dado à comunidade aquática incrustante na superfície de substratos artificiais, onde se estabelecem e desenvolvem a sucessão ecológica. Essas comunidades vêm da produção larval do plâncton, trazidas por correntes marítimas ou pela água de lastro de embarcações. O estudo sobre organismos bentônicos incrustantes em substratos submarinos ganhou grande relevância nos últimos anos devido aos danos econômicos causado em diferentes construções (portos, plataformas, cabos submarinos de Internet, etc.), bem como, pela sua grande potencialidade para estudos sobre bioinvasão e competição. O objetivo deste trabalho foi analisar a eficácia de diferentes tratamentos anti-fouling recobrindo placas cerâmicas de suporte, comparando também dados referente ao trabalho piloto realizado no mês de Novembro/Dezembro de 2016, com o revestimento de Rodophitas (algas vermelhas), e comparamos com o atual, feito à base de Tanino e em base a esse estudo acrescentamos mais um local de estudo. Nestes revestimentos foram misturadas a fibra de vidro e a resina, macerados de extratos vegetais contendo Taninos, de casca da banana (Musa sp) e de folhas de Chapéu de sol (Terminalia cattapa), analisando-se o crescimento dos organismos marinhos e quantificando os tratamentos, dos revestimento T. cattapa, Musa sp e controle no período de três meses na região de Vicente de Carvalho – Guarujá e Japuí – São Vicente. Os organismos incrustantes nas placas foram identificados - 16 grupos animais na região do Guarujá e sete grupos de animais na região de São Vicente, até o menor nível taxonômico possível, já que alguns indivíduos eram muito jovens inviabilizando sua identificação até espécie.  Observamos também o desenvolvimento, o volume, o peso fresco, peso seco e das cinzas dos organismos incrustantes em cada tratamento para a comparação desses descritores nos diferentes tratamentos através de ANOVA. Concluindo que o tratamento foi eficaz para combater a incrustação apenas nos seus primeiros 15 dias, mas, que após o prazo quinzenal não garante efeito anti-incrustantes, pois os seres após 45 dias começam a crescer sobre outros seres recém-incrustados e não sobre o substrato repelente.

Palavras Chaves: Fouling, Antifouling, Organismos Incrustantes, Estuaries

The term fouling is given to the fouling aquatic community on the surface of artificial substrates, where ecological succession is established and developed. These communities come from the larval production of plankton, brought by sea currents or by ballast water from vessels. The study of benthic organisms fouling submarine substrates has gained great relevance in recent years due to the economic damages caused in different constructions (ports, platforms, submarine cables of Internet, etc.), as well as, for its great potential for studies on bioinvasion and competition . The objective of this work was to analyze the efficacy of different anti-fouling treatments by covering ceramic support plates, comparing data related to the pilot work carried out in November / December 2016, with the coating of Rodophites (red algae). The current one, made based on Tanino and based on this study we added another place of study. In these coatings were mixed glass fiber and resin, macerated with Tannin-containing plant extracts, banana bark (Musa sp) and Sun Hat leaves (Terminalia cattapa), analyzing the growth of marine organisms and quantifying the Treatments, T. cattapa, Musa sp and control over a three - month period in the region of Vicente de Carvalho - Guarujá and Japuí - São Vicente. The fouling organisms on the plaques were identified - 16 animal groups in the Guarujá region and seven groups of animals in the São Vicente region, to the lowest possible taxonomic level, since some individuals were very young, making it impossible to identify species. We also observed the development, volume, fresh weight, dry weight and ash of the fouling organisms in each treatment for the comparison of these descriptors in the different treatments through ANOVA. Concluding that the treatment was effective to combat fouling only in its first 15 days, but that after the fortnightly period does not guarantee anti-fouling effect, because beings after 45 days start to grow on other newly embedded beings and not on the Substrate repellent.


Key Words: Fouling, Antifouling, Incubating Organisms, Estuary.

 


Full Text: PDF

Refbacks

  • There are currently no refbacks.