Metodologia de aula de campo para estudo do ruído proveniente dos quiosques e sua interferência na população que frequenta a praia de Santos SP

Roberto Cesar Lourenço

Abstract


O som é a sensação produzida pelo sistema auditivo, resultante da modificação de pressão que ocorre em meios elásticos, propagando-se em forma de ondas ou oscilações mecânicas longitudinais e tridimensionais. Em 1978, a ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) definiu ruído como sendo um fenômeno acústico dissonante ou anárquico, aperiódico e indesejável; mistura de sons cujas frequências diferem entre si por valor inferior discriminação em frequências do sistema auditivo. Segundo Feldman & Grimes, (1985) “ruído é um sinal acústico aperiódico, originado da superposição de vários movimentos de vibração com diferentes frequências, as quais não apresentam relação entre si”. De modo geral, o ruído pode ser definido como toda sensação auditiva insalubre e/ou como fenômeno acústico não periódico sem componentes harmônicos definidos, sendo tratado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), desde 1980, como problema de saúde pública. Os ruídos podem ser classificados, segundo a variação de seu nível de intensidade com o tempo em: Contínuos – ruído que no período de 5 minutos apresenta uma variação menor ou igual a 6 dB (A) entre seus valores máximos e mínimos; Descontínuos – ruído que no período de 5 minutos apresenta uma variação maior que 6 dB (A) entre seus valores máximo e mínimo; Constante – ruído que no período de 5 minutos não apresenta qualquer variação de nível; Tom puro – ruído constituído apenas por frequência; Ruído de impacto ou impulso – aquele que se apresenta em picos de energia acústica com duração inferior a um segundo e que se repete em intervalos maiores que um segundo. Considerado um dos mais nocivos, possui intensidades que variam acima de 100 dB. O ruído também pode ser classificado de acordo com a fonte geradora, como: Direto – o indivíduo está próximo e frente á fonte; Refletido – não está perto da fonte, porém está perto do obstáculo; De fundo – não está diretamente inserido no ambiente. Alguns problemas conhecidos que refletem da exposição excessiva ao ruído são: perda auditiva, trauma acústico, perda auditiva temporária, perda auditiva permanente, zumbido, recrutamento, deterioração da discriminação da fala, otalgia e efeitos extra auditivos. Deste modo, o controle de emissão sonora em ambientes propícios a exceder os limites estipulados pela legislação é extremamente importante. Considerando as atividades das máquinas nas obras do empreendimento, bem como as atividades de moagem de cimento a ser efetuada na fase de operação, a área em questão requer atenção e controle no que tange à emissão de altos níveis de ruído.

Palavras-chave: Ruído, conforto sonoro em ambientes, limite de emissão de ruído ao meio ambiente e suas comunidades.


Full Text: PDF

Refbacks

  • There are currently no refbacks.