EFEITO DA TÉCNICA DE WATSU NA QUALIDADE DO SONO E ESPASTICIDADE EM ADOLESCENTES COM PARALISIA CEREBRAL: SÉRIE DE CASOS

Marcela de Freitas Gimenez, Nathalia Hupsel Silva de Castro

Abstract


The ain of this study was to verify the positive effects of the Watsu technique on sleep quality and spasticity in adolescents with Cerebral Palsy (CP). For that, a descriptive study of case series was carried out, which three teenagers with CP, patients of the Physiotherapy Clinic at Santa Cecília’s University (UNISANTA), aged between 12 and 17 years old, in both genders. In the data collection we used the Evaluation Protocol, Pittsburgh Sleep Quality Index (PSQI) and Ashworth’s Modified Scale. These questionnaires were applied in two moments, before and after the intervention period with Watsu’s, and that was held once a week for a period of two months with thirty minutes of duration after physical therapy in the soil. Two of the three patients presented improvement both in the sleep quality questionnaire and in the assessment of spasticity. In this way, it can be concluded that of the three case reports presented they responded favorably and positively to the Watsu technique, bringing benefits not only in sleep quality and spasticity as well as pain reduction.

Keyword: cerebral palsy, hydrotherapy, muscle tonus, sleep, watsu.

Este estudo teve como objetivo verificar os efeitos positivos da técnica de Watsu sobre a qualidade de sono e espasticidade em adolescentes com Paralisia Cerebral (PC). Para isso, foi realizado um estudo descritivo do tipo série de casos, no qual foram avaliados três adolescentes com PC, pacientes da Clínica de Fisioterapia da Universidade Santa Cecília (UNISANTA) com idade entre doze e dezessete anos de ambos os gêneros. Na coleta de dados foram utilizados Protocolo de Avaliação, Índice de Qualidade de Sono de Pittsburgh (PSQI) e Escala de Ashworth Modificada. Esses questionários foram aplicados em dois momentos, antes e após o período de intervenção com Watsu, que foi realizada uma vez por semana em um período de dois meses com duração de trinta minutos após a fisioterapia no solo. Dois dos três pacientes apresentaram melhora tanto no questionário de qualidade do sono como na avaliação da espasticidade. Desta maneira, conclui-se que dos três relatos de caso apresentados responderam de forma favorável e positiva a técnica de Watsu, trazendo benefícios não só na qualidade do sono e espasticidade bem como na redução da dor.

Palavras-chave: hidroterapia, paralisia cerebral, sono, tônus muscular, Watsu.


Full Text: PDF

Refbacks

  • There are currently no refbacks.