AVALIAÇÃO DA PRESCRIÇÃO: POTENCIAIS PROBLEMAS QUE PODEM INDUZIR AO ERRO NA DISPENSAÇÃO DE MEDICAMENTOS

Mônica Miyuki Takahashi, Juliana Cristina do Nascimento, Valter Luiz da Costa Junior, Luciane Maria Ribeiro Neto

Abstract


Este estudo objetivou identificar os potenciais problemas relacionados à prescrição que pudessem induzir a erro ou troca na dispensação de medicamentos em uma farmácia comunitária. Foram avaliadas 4.608 prescrições atendidas em uma farmácia comunitária de um Centro Social de São Paulo de 20/Mar a 18/Dez de 2017, quantificadas e classificadas em manuscritas ou digitadas. Os requisitos avaliados tanto por um acadêmico de farmácia como por um farmacêutico foram: identificação do paciente, legibilidade, uso de abreviaturas, denominação do medicamento, expressão de doses e utilização de expressões vagas. Das prescrições avaliadas, 3,1% não atenderam a algum dos critérios. O principal critério de avaliação não atendido foi a ilegibilidade (0,69%) e 95,7% dos problemas foram identificados nas prescrições manuscritas (52,4%). Os potenciais problemas identificados nas prescrições avaliadas foram relacionados à falta de identificação do paciente, à ilegibilidade, ao uso de unidades de medidas não métricas na expressão das doses, à utilização de expressões vagas ao definir a forma de uso, e ao uso de abreviaturas. A ilegibilidade da prescrição torna-se relevante em razão da possibilidade de induzir tanto ao erro como a troca na dispensação do medicamento.

Palavras-chave: Farmácia, Erro de Medicação, Assistência ao Paciente.

PRESCRIPTION EVALUATION: POTENTIAL PROBLEMS THAT MAY INDUCE THE ERROR IN THE DISPENSATION OF MEDICINES

Abstract: The objective was to identify potential problems related to prescription that could induce error or change in the dispensing of drugs in a community pharmacy. The study evaluated 4,608 prescriptions answered at a community pharmacy of a Social Center of São Paulo from 20/Mar to 18/Dec/2017, quantified and classified as handwritten or typed. The requirements assessed by both a pharmacy academic and a pharmacist were: patient identification, legibility, use of abbreviations, drug designation, dose expression and use of vague expressions. Of the 4,608 prescriptions evaluated, 3.1% did not meet any of the criteria. The main criterion of evaluation not met was the illegibility of the prescription (0.69%) and 95.7% of the problems were identified in handwritten prescriptions (52.4%). The potential problems identified in the prescriptions evaluated were related to the lack of patient identification, illegibility, the use of units of non-metric measures in the expression of doses, the use of vague expressions when defining the form of use, and the use of abbreviations. The illegibility of the prescription becomes relevant because of the possibility of inducing both the error and the change in the dispensing of the drug.

 

Keywords: Pharmacy, Medication Error, Patient Care.



Full Text: PDF

Refbacks

  • There are currently no refbacks.