DISTÚRBIOS OSTEOMUSCULARES RELACIONADOS À CORRIDA DE RUA

Wellington Rui Andrade de Assis Jr., Lucas Peixoto Sales

Abstract


Visando a prevenção de doenças crônicas, as duas maiores instituições de estudo em saúde e exercício do mundo, o American College of Sports Medicine (ACSM) e a American Heart Association (AHA) sugerem a prática de atividades físicas de longa duração, intensidade moderada e que envolvam grandes grupamentos musculares, ou seja, exercícios predominantemente aeróbios, como por exemplo, a corrida. No Brasil, estima-se que 10 milhões de pessoas pratiquem o pedestrianismo. Todavia, assim como a ausência da prática de uma atividade física é prejudicial à saúde, a sobrecarga gerada pela somatória das forças dos movimentos provenientes da realização de uma atividade física ou desportiva mal planejada e/ou elaborada, também o é. Este estudo teve como objetivo discutir se há distúrbios osteomusculares relacionados à corrida de rua, bem como em caso afirmativo, descrever os tipos de distúrbios osteomusculares, as regiões mais acometidas e quais são os fatores associados. A revisão da literatura efetuada demonstrou a associação existente entre e os distúrbios osteomusculares e a corrida de rua, porém fica evidenciada, a divergência de diferentes pareceres dos autores citados quanto à causa dessas lesões tornando-se necessário um conhecimento mais abrangente dos fatores lesionais, não apenas pelos Profissionais de Educação Física mas também pelos médicos, fisioterapeutas e demais profissionais envolvidos com a corrida de rua e outras atividades físicas que envolvam esforço repetitivo, principalmente de membros inferiores.

Palavras-chave: Corrida de Rua; Biomecânica; Distúrbios Osteomusculares; Sobrecarga

Musculoskeletal disorders related to street running

The American College of Sports Medicine (ACSM) and the American Heart Association (AHA) suggest the practice of long-term physical activity, moderate intensity, and involving large muscle groups, that is, predominantly aerobic exercises, such as running. In Brazil, it is estimated that 10 million people practice walking. However, just as the absence of the practice of a physical activity is harmful to health, the overload generated by the sum of the forces of the movements from the accomplishment of a badly planned and / or elaborated physical or sporting activity, is also. This study aimed to discuss the presence of musculoskeletal disorders related to street racing, and if so, to describe the types of musculoskeletal disorders, the regions most affected and the associated factors. The review of the literature showed the association between musculoskeletal disorders and street racing, but it is evidenced the divergence of different opinions of the authors cited as to the cause of these lesions, making it necessary to have a more comprehensive knowledge of the lesion factors, not only by Physical Education Professionals but also by physicians, physiotherapists and other professionals involved in street running and other physical activities involving repetitive effort, especially of lower limbs.

Keywords: Street Running; Biomechanics; Osteomuscular Disorders; Overload Muscle


Full Text: PDF

Refbacks

  • There are currently no refbacks.