Saúde mental e vulnerabilidade social em tempos de pandemia

Samantha Stanco de Jesus, Daniel Sachs Silva, Rosa Maria Ferreira Pinto

Abstract


O presente artigo científico fora desenvolvido com a finalidade de compreender a interface das relações entre saúde mental e vulnerabilidade social. Sabe-se que a saúde mental no mundo passou por gigantescas mudanças e atualmente, ainda mais diante do cenário de pandemia que assola o País, os questionamentos e o olhar sobre a insanidade levou ao sistema de saúde novas demandas que até então eram desconhecidas. Então, se questiona e se tenta entender como os sujeitos ou os grupos mais vulneráveis vivenciam eventuais transtornos mentais ou doenças mentais em contexto de vulnerabilidade, no intuito de minimizar impactos causados pela pandemia na saúde mental dos sujeitos. De pronto, percebe-se a necessidade de intervenção e de realização de trabalhos de prevenção e valorização aos mais vulneráveis. É preciso existir uma atenção primária à saúde (já existe, são os NAPS e COPS no âmbito do SUS), com vistas a cuidar e acolher as pessoas que se encontram em situações de vulnerabilidade social e risco de sofrimento psíquico. Neste artigo também são revistos alguns dos determinantes sociais e econômicos que envolvem a saúde mental, noções conceituais sobre o tema, dentre outros aspectos. Para uma aproximação ao tema utilizou-se uma pesquisa bibliográfica. Por fim, salienta-se também a importância do conhecimento sobre o tema proposto, notadamente numa perspectiva de saúde pública e a sua relevância para a redução da carga global de doença e a melhoria da saúde mental dos grupos mais vulneráveis.

PALAVRAS-CHAVE: saúde mental; vulnerabilidade social; doença mental.

ABSTRACT: This scientific article was developed with the purpose of understanding the interface between mental health and social vulnerability. It is known that mental health in the world has undergone gigantic changes and nowadays, even more in the face of the pandemic scenario that plagues the country, the questions and the look at insanity led to the health system new demands that until then were unknown. Then, questions and attempts are made to understand how the most vulnerable subjects or groups experience possible mental disorders or mental illnesses in the context of vulnerability, in order to minimize the impacts caused by the vulnerability on mental health. From readiness, the need to intervene and carry out prevention and recovery work for the most vulnerable is perceived. There is a need for primary health care, with a view to caring for and welcoming people who are in situations of social vulnerability and risk of psychological distress. This article also reviews some of the social and economic determinants of mental health, conceptual notions on the topic, among other aspects, all based on bibliographic research or bibliography review. Finally, the importance of knowledge on the proposed theme is also emphasized, notably from a public health perspective and its relevance for reducing the global burden of disease and improving the mental health of the most vulnerable groups.

KEYWORDS: mental health; social vulnerability; mental disease.


Full Text: PDF

Refbacks

  • There are currently no refbacks.