Espectroscopia Raman utilizada na análise da degradação de óleos lubrificantes automotivos causada pela temperatura

Andressa Cristina de Mattos Bezerra, Landulfo Silveira Jr., Marcos Tadeu Tavares Pacheco, Nelize Maria de Almeida Coelho, Dorotéa Vilanova Garcia

Abstract


To ensure the safety and proper functioning of motor vehicles, it is necessary to be up to date. Aiming the correct operation of the engine, maintaining the integrity of the moving parts and optimizing its performance, it is required to use lubricating oils with specifications appropriate to each type of engine. The wide variety of brands, types and specifications of oils has widened the range of consumer options because some brands and types meet or even exceed manufacturers' specifications. Due to the time of use of the automobile, the lubricating oil loses its lubricity and protection properties, and its exchange is necessary, and this change is often based on factors such as color and viscosity, or even at the recommendation of the automobile manufacturer. In order to evaluate the degradation of the oil as a function of the temperature to which it is subjected, the work had as objective to carry out a preliminary evaluation of the degradation of two types of lubricants, synthetic and semi-synthetic of the same brand, using Raman spectroscopy with excitation in 830 nm. The results showed that it was possible to identify differences in the intensities of Raman peaks at 1300 and 1440 cm-1, attributed to methylene torsion vibration (-CH2-) and CH2/CH3 deformation, respectively, after 16 hours of heating at the mean temperature of 125,4 ° C for the first 8 hours and 127,5 ° C for the following hours.

Keywords: lubricating oil; Raman spectroscopy; degradation, temperature.

Para garantir a segurança e o bom funcionamento dos veículos automotores, é necessário estar com a manutenção em dia. Visando o funcionamento correto do motor, manter a integridade das peças móveis e otimizar o seu desempenho, é exigido o uso de óleos lubrificantes com especificações adequadas a cada tipo de motor. A grande variedade de marcas, tipos e especificações de óleos ampliou o leque de opções ao consumidor, pois algumas marcas e tipos atendem ou mesmo superam as especificações dos fabricantes. Devido ao tempo de uso do automóvel, o óleo lubrificante vai perdendo suas propriedades de lubrificação e proteção, e sua troca é necessária, sendo que muitas vezes esta troca está baseada em fatores como coloração e viscosidade, ou até mesmo por recomendação do fabricante do automóvel. A fim de avaliar a degradação do óleo em função da temperatura a que está submetido, o trabalho teve como objetivo realizar uma avaliação preliminar da degradação de dois tipos de lubrificantes, sintético e semissintético de uma mesma marca, utilizando a espectroscopia Raman com excitação em 830 nm. Os resultados demostraram que foi possível identificar diferenças nas intensidades dos picos Raman em 1300 e 1440 cm-1, atribuídos a vibração de torção de metileno (-CH2-) e deformação CH2/CH3, respectivamente, após 16 h de aquecimento à temperatura média de 125,4 °C para as primeiras 8 h e 127,5 ºC para 8 h seguintes.

Palavras-chave: óleo lubrificante, espectroscopia Raman, degradação, temperatura.

Full Text: PDF

Refbacks

  • There are currently no refbacks.